A Voz da Profecia nasceu em 1943 e durante esses longos anos se tornou referência em programa religioso no Brasil. Seu quarteto Arautos do Rei iniciou seus trabalhos no Brasil em 1962. Sua mensagem é anunciar a volta de Jesus até a sua vinda.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Primeiras Memórias


Minhas Primeiras Lembranças


Minhas lembranças da Voz da Profecia começam no início dos anos 60. Eu então com apenas 5 anos de idade morava no interior de São Paulo. A pequena cidade de Populina ainda tinha suas ruas sem nenhum asfalto. Nessa época meu pai, então obreiro que dirigia a igreja local, demorava muitas horas para conseguir uma simples ligação telefônica para São Paulo.
Mas apesar de viver naquela pequena cidade e estudar na pequena escola Adventista local, que tinha como piso terra batida, eu era muito feliz ali. Nesta cidade nasceram minha irmã e meus dois irmãos.
Nossa pequena igreja ficava em uma posição privilegiada na cidade: bem na principal praça da cidade. À noite, nos finais de semana, a praça ficava cheia de gente que vinham para se divertir. Havia um serviço de alto-falantes na praça que ficava tocando músicas, oferecendo músicas para moços e moças e até mesmo passando informações. Na verdade era o mais próximo que tínhamos de uma emissora de rádio na cidade.
Meu pai teve então, a brilhante idéia de colocar o programa A Voz da Profecia nos alto falantes da praça. Conseguiu os discos e combinou com a pessoa responsável pelo serviço de alto falantes e no sábado, lá estávamos nós para ouvirmos o programa. Mas também estávamos olhando para as pessoas e pensando qual seria a reação delas.
A princípio pareceu que a coisa iria dar mal. Assim que o programa foi colocado, várias pessoas reclamaram. Alguns gritavam: “Tira isso daí!” Outros foram até o responsável pelo serviço de alto falantes pedindo que retirasse o “programa de crente”. Mas o rapaz não tirou. E durante vários finais de semana o programa A Voz da Profecia foi transmitido na pequena Populina.
Por quê meu pai correu o risco de colocar o programa naquela cidade?
Porque ele era um amante da Voz da Profecia. Quando conheceu a igreja Adventista do Sétimo Dia e passou a estudar a Bíblia com o irmão Francisco Rosa ele era o “Lazinho” da igreja do Ipiranga. Naquele tempo ele trabalhava em um bar, e no dia que o programa era transmitido ele saia correndo. Não parava pra nada. Tinha que chegar em casa a tempo de ouvir o programa A Voz da Profecia.
O tempo passou. “Lazinho” se casou com Alda e foi trabalhar na Casa Publicadora Brasileira. E foi ali em Santo André, próximo a CPB, que eu nasci.
Minha mãe também fez alguns desenhos pra CPB. Pra falar a verdade, nas revistas Nosso Amiguinho da época você encontrará as “Cartas Enigmáticas do Noguinho”, criação de minha mãe. O Noguinho cresceu (não muito) e ganhou uma turma, mas teve o seu início quase comigo.
O “Lazinho” passou por Populina, Urânia, Votuporanga, São Paulo... e aí já não era mais o “Lazinho”, mas o Pastor Lázaro Jovino da Conceição. Muitas igrejas na região leste de São Paulo se lembram dele com carinho.
Nesta época eu nem imaginaria que um dia viria a trabalhar na Voz da Profecia e chegar a produzir o programa para a televisão.
Cheguei na Voz da Profecia em 1989, e foi a partir daí que eu passei a ter a curiosidade de saber como tudo começou. Quem teve a idéia deste programa que levou e leva fé e esperança anunciando a volta do Senhor.
E por isso decidi colocar um pouquinho do que eu descobri neste Blog. Talvez você também tenha a mesma curiosidade que eu.

A idéia é que este material se transforme no livro "Memórias da Voz". Se você tem histórias, fotos, testemunhos... ou outro material, mande pra mim. Meu e-mail é jonatan.conceicao@gmail.com .

Um comentário:

  1. Toda semente que encontra solo fértil, por
    pequenina que seja, tornar-se-á uma grande
    árvore, a dar frutos para a eternidade.

    É isso que revela a sua história.

    Parabéns!

    Que Deus continue lhe abençoando em seu ministério!

    Edson Rodrigues
    Campinas - SP

    ResponderExcluir